Pesquisar este blog

quinta-feira, 10 de maio de 2018


Super-árbitro FPF

CEAF Paulista escala árbitro em partidas no mesmo dia em cidades distantes 350 km uma da outra

Que a comissão de arbitragem da Federação Paulista de Futebol (FPF) fez varias lambanças desde que assumiu não é novidade para ninguém. Que este departamento esta sob forte pressão desde que seu principal dirigente, Dionisio Roberto Domingos, foi acusado pelo Palmeiras de ter interferido na decisão do árbitro durante a final do Paulistão deste ano fazendo Marcelo Aparecido voltar atrás na marcação de uma penalidade em favor do time alviverde na derrota por 1 a 0 para o Corinthians também não é novidade. Agora escalar um árbitro em jogos da categoria de base em um mesmo dia em duas cidades diferentes cerca de 350 km distante uma da outra já é o cumula da incompetência!

O árbitro Fabiano Monteiro dos Santos está escalado duplamente na partida entre Botafogo e Sertaozinho (árbitro no Sub-15 e quarto árbitro no Sub-17) a ser disputado no sábado (12) pela manhã em Brodowski, com o segundo jogo que começa as 11 hs terminando por volta das 12:40. Com a confecção da sumula, almoço e outros afazeres, ele não deve sair do estádio antes das 14hs, mesmo horário que ele deveria estar chegando no Estádio do Canindé em São Paulo, onde ele será o quarto árbitro da partida entre Corinthians e AD Centro Olimpico (Sub-20). Só sendo o super-homem para conseguir chegar a tempo de cumprir a segunda escala (veja escalas abaixo).

Outra escala que chama a atenção é a da árbitra Fernanda dos Santos Ignácio de Souza que não da para saber se é um premio ou uma punição tendo em vista o boicote que esta comissão faz com o quadro feminino. Fernanda esta escalada no sábado a tarde em Barretos e no domingo em Embu das Artes, cidades distantes 450 uma da outra. Detalhe: Fernanda será árbitra do confronto de domingo, mesmo após os desgastes da viagem, do pouco sono e da adrenalina das partidas (veja escalas abaixo).

Observando as escalas pode se notar inúmeros erros, mas vou apontar somente mais um que na verdade nem é erro e sim falta de critérios ou muita boa vontade com alguns. Árbitros como João Batista do Nascimento Avelino (ótimo árbitro) e Willians Costa Rocha estão escalados neste fim de semana no Sub-20. Ocorre que esses árbitros são da turma atual, formados em 2017 e só atuaram nas categorias Sub-11 e Sub 13 até o presente momento. Além de serem promovidos sem passar pelas outras categorias (15 e 17), passaram na frente dos formados em 2013 que sequer chegaram ainda na categoria Sub-20.
João Batista Avelino

Essas escalas, além de deixarem os árbitros que estão aguardando oportunidades inconformados,  põem em cheque mais uma vez esta patética comissão de arbitragem chefiada por alguém que foi denunciado no passado de atitudes não condizentes com a função que ocupou e com a que ocupa no presente. 

Pelo informado, as designações das categorias de base fica a cargo do membro Luiz Vanderlei Martinuccio que tem mostrado a mesma incompetência dos tempos de apito.

Claro que a culpa também é de José Henrique, o suposto presidente ventríloquo que além de não mandar nada não passa de um aspone na Ceaf Paulista. Zé ou topete como queiram, deveria se preocupar mais com as escalas em vez de gastar seu tempo procurando uma forma de processar quem faz criticas a sua figura patética e desnecessária na FPF.

Obs. Não procuramos a Comissão de Arbitragem da FPF para que falassem dos critérios e esclarecessem as escalas, pois Dionísio Domingos não fala com o Blog e quando fala, só fala o que lhe é conveniente. já o aspone José Henrique de Carvalho, que só gosta de elogios, bloqueou nosso contato e quer nos processar pela singela homenagem em foto que fizemos a ele no ultimo post sobre a arbitragem paulista.

Como sempre, este espaço, democraticamente, está aberto para os membros da CEAF-SP ou qualquer outra pessoa citada no post.

Atualizado 17:31h: Minutos após este post ser publicado, a FPF corrigiu as escalas. Agradecemos a audiência!

Atualizado 18:10h: Após o post ser publicado chegaram novas informações sobre erros nas escalas. Em uma delas o árbitro Rogério Alves Junior estava escalado no sábado de manhã em Tupã nas categorias Sub-15 e 17 e a tarde em Rio Claro no Sub-20. Detalhe: 380 km separam as duas cidades. 

Enquanto alguns árbitros tem duas, três escalas por fim de semana, tantos outros são esquecidos. 

Pode isso Arnaldo?

5 comentários:

Anônimo disse...

Essa comissão é uma piada a pior de todos os anos que a FPF teve um horor..
Vieram com o papo q eram amigos e tal estão todos arrogantes e prepotentes igual ao seu comandante
DIONISIO tem que cair tds sem deixar ninguem pra tras vão tds amarrados.

Anônimo disse...

Quando Senhor Dionísio e sua turma assumiram a Comissão de Árbitros houve uma grande insatisfação dos árbitros do quadro com seus planos de carreira em andamento simplesmente descontinuados e seus históricos no últimos anos descartados e ignorados da noite para o dia sem nenhuma análise das suas experiências profissionais. O modelo aplicado de clusters divididos por faixa etárias foi discriminatório e não vinculou de maneira justa o reconhecimento da entrega de resultados a referida Federação Paulista de Futebol.
A insatisfação frente ao novo sistema deu-se, em sua maioria, pelos motivos abaixo relatados.
1-Ausência de clareza no projeto a ser implantado e a meritocracia para evolução profissional.
2-Faixas criadas de atuação do profissional vinculadas a idade e não mais a performance.
3-Clusters criados e orientações e normas transmitidas de maneira distorcida a cada grupo.
4-Escalas concentradas em poucos árbitros ou em competições sem equilíbrio nas categorias.
5-Tempo de deslocamento e descanso incompatíveis com retirada de material e estadia nos municípios.
6-Abandono dos árbitros acima de 35 anos de forma indiscriminada. Citamos como exemplo uma reunião realizada na FPF, quando , após o deslocamento de vários árbitros vindos de todo estado até o local do encontro , para tratativas acerca do novo plano de carreira para arbitragem, um simples pedido de desculpas foi realizado por um integrante da comissão, postergando para data não definida a realização da mesma . Os instrutores ali presentes se viram numa situação de desconforto, repetindo as informações já disponíveis no site sobre as atualizações das regras do jogo e também já disseminadas em outros foruns na própria FPF - pauta que não era a unica prevista no encontro.
Como toda em qualquer profissão, a melhoria continua e a entrega de resultados são os principais balizadores para ascensão profissional , pratica esta não contemplada por esta Comissão, que vincula as escalas dos jogos a faixas etárias e grupos selecionados de maneira discriminatória e protecionista.

A experiência e a sabedoria são construídas e não se pode começar uma casa sem base.

Da justiça divina essa corja não vai escapar, todos arrogantes, Todos!!!!!

Anônimo disse...

Infelizmente é difícil de compreender os métodos que essa comissão utiliza para as escalas dos jogos, uma comissão que nós últimos dois anos vem privilegiando um grupo pequeno de árbitros e negligenciando o restante, é só pegar as escalas do sub 20 e Segunda divisão onde nas 6 primeiras rodadas só os mesmos árbitros atuaram, mudando apenas os jogos, quer dizer que só esses árbitros tem capacidade de trabalhar? Acredito que não, mas é assim que o Sr. Dionísio tem tratado a arbitragem paulista, querendo lançar novos árbitros mas se esquecendo daqueles que estão ai na luta por espaço a anos e não tem sequer uma oportunidade.
Agora eu pergunto como se manter focado e motivado para os jogos, para treinar se criamos expectativas e essas nunca acontecem, fica difícil!

Anônimo disse...

Erros podem acontecer, como sempre ocorreu em outras comissões.
A "caricatura" feita por este blog denigre a imagem do José Henrique, pois continua da mesma maneira de quando esteva dentro das quatro linhas, e nunca escondeu de ninguém que, quem manda e desmanda é o Sr. Dionísio.
quando se fala em toda a CEAF-SP, coloquem uma virgula para falar algo de Celso, pois este, dentro de suas funções e limites de trabalho dentro desta, defende e luta pelos árbitros, principalmente pelos assistentes... homem justo com todos.

Anônimo disse...

E cada vez piora mais e mais, e ainda tenta disfarçar dizendo que são leais..
Olhas as meninas como estão sendo tratadas ricularizadas perantes as outras federações.
E os arbitros q eles não quer estão neste bolo jogado de lado igual lixos.
Infelizmente teremos q conviver com essa situação.
Vamos la ganhar os dinheros nos fins de semana né, pq amamos os que fazemos.
Vamos rezar que melhore pq piorar não tem mais como.
Fpf merece coisas melhores.