Pesquisar este blog

terça-feira, 28 de novembro de 2017

45º Congresso da ANAF: Muita discussão, nenhuma definição!

No ultimo final de semana, dias 22, 23 e 24, a Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (ANAF), reuniu vinte e dois presidentes e representantes de sindicatos e associações do país no 45º Congresso da entidade. O evento ocorreu nas dependências do Hotel D’Luca que fica localizado na bela capital mato-grossense (Cuiabá).

A cerimonia de abertura foi realizada em um luxuoso templo maçom que contou com os representantes da arbitragem, árbitros, imprensa, convidados e diversas autoridades politica da região. A mesa foi composta pelo Presidente da ANAF Marco Antônio Martins, pelo Presidente do Sindicato dos Árbitros do Mato Grosso, Lincoln Ribeiro Taques, pelo Presidente da Assembleia Legislativa do Mato Grosso, deputado Eduardo Botelho (PSB), pelo ex-árbitro FIFA Cláudio Vinicius Cerdeira, representando o presidente da CBF Marco Polo Del Nero e pelo Presidente da Comissão de arbitragem local, Altair Neves Magalhães (Cel. Magalhães).


Cerimônia de abertura

No sábado (23) foram discutidos vários assuntos da categoria, entre eles a ANAF deixar de defender juridicamente os associados inadimplentes, reforma estatutária e o fim da cobrança dos 5% que deixaria de se descontado das taxas passando a ser cobrado em forma de anuidade. Essas e outras propostas que foram discutidas serão aprovadas ou não em uma reunião extraordinária que deve ocorrer em meados de dezembro em Florianópolis.

Também ficou decidido que  a reunião de trabalho de março será em Recife no Pernambuco em data ainda a ser definida e que o próximo Congresso será na bela João Pessoa, capital da Paraíba nos dias 9, 10 e 11 de novembro de 2018.

Nota do Blog do Marçal

De todos os congressos e assembleias acompanhadas pelo Apitonacional até o presente momento, em termo de trabalho, esta, sem duvida nenhuma, foi a que menos se trabalhou e consequentemente trouxe benefícios ou qualquer avanço para a categoria. Nenhum assunto discutido teve decisão final.

Pode se afirmar que tirando a ótima recepção a todos pelo anfitrião Lincoln Taques e a confraternização entre os que estavam presentes, se o evento não tivesse ocorrido, não faria qualquer diferença, tanto é que as principais propostas apesentadas e discutidas, só terão uma definição em uma reunião extraordinária convocada para acontecer no fim do próximo mês em Florianópolis.

A destacar o presidente do sindicato local e sua equipe que não mediram esforços para receber todos com um sorriso estampado no rosto enchendo o ambiente de alegria e simpatia. Como negativo o comportamento do vice presidente Alinor Silva da Paixão que no auge da arrogância e prepotência, se achando um Deus mesmo na sua mediocridade de duas décadas de apito sem sequer um jogo de série A do nacional, não compareceu um segundo sequer no evento, com exceção da abertura onde se isolou no canto do recinto evitando a todos e sendo evitado saindo do recinto como entrou, ou seja, sem ser notado.


O arrogante Alinor Paixão

Em um áudio de whatsapp, do grupo de trabalho do congresso obtido com exclusividade pelo Apitonacional, Alinor diz que não iria ficar fazendo média com ninguém, que não ia bajular pegando nego no aeroporto e levando para passear na chapada porque ele não é funcionário publico ou agente de assembleia e tinha que trabalhar.

Lamentável a afirmação do árbitro CBF, primeiramente porque todos que ali estavam, assim como ele, também trabalham, uns mais, outros menos e uns não mais, mas já trabalharam muito e foi desnecessário o ataque para se defender. Alinor não foi obrigado a fazer nada, como não fez, mas se deu sua palavra que ajudaria a equipe local tinha obrigação de cumprir sua parte como homem que deveria ser e se não fez, alguém teve que trabalhar dobrado para suprir sua parte.

Fazer media é uma palavra muito forte que não cabe no contexto, pois ser gentil, além de fazer bem para quem faz a gentileza, faz melhor ainda para quem recebe que certamente se sentira no dever de fazer no mínimo o mesmo em troca quando tiver a oportunidade. 

Ainda bem que alinores são raras exceções na capital pantaneira e devemos exaltar Marcelo Alves, Lincoln Taques, Aline e tantos outros que diferente do ‘deus da mediocridade’, foram simpáticos, receptivos e prestativos elevando com galhardia a fama de ótimos anfitriões do povo mato-grossense.

Veja abaixo fotos do evento. Fotos: Marçal


Imprensa reunida com o Deputado Eduardo Botelho e Lincoln Taques









9 comentários:

Unknown disse...

Antes de falarem besteira deveriam saber realmente o que acontece nos bastidores em MT, aliás se buscarem na secretaria finaceira da ANAF minhas obrigações estão em dias, ja diferente do estado onde ninguém paga por não concordar com o tipo de administração e gastos da presidência. Ja com relação ao fato de não comparecer no evento deveriam perguntar ao Lincon os motivos. Se acham que prestam um serviço de qualidade, deveriam investigar as informações antes publicar pois na vista de pessoas corretas e dignas vocês continuaram sendo um site de informações aleatórias e infundadas.

Anônimo disse...

Tremenda falta de profissionalismo por parte de quem postou esta matéria, falam coisas sem saber a real história, denegrindo a imagem de um profissional sem saber a real história. Deixo aqui minha indignação referente a esta publicação.

Marcelo Santos disse...

Saudações aos leitores e editores do site.

Em relação a matéria acima, importante ressaltar que o evento 45º Congresso da Anaf foi realizando com intuito de cumprir a agenda da Associação Nacional e o compromisso firmado pelo nosso Presidente Lincoln Taques no congresso anterior. Imbuímos de todos os esforços para que o evento saísse a contento, como no caráter geral ocorreu, recebendo vários elogios de todos os participantes. Quanto a organização, tivemos sim participação de vários árbitros do Estado ajudando na realização do evento com opiniões e angariação de recursos, e cito que um deles é Alinor Paixão que participou das reuniões e nas tomadas de decisões, por motivos de outros compromissos profissionais não pode participar ativamente durante o evento. Mas sempre, ele se apresentou como um motivador,colaborador,audaz, sempre organizado em suas atividades e mantém conduta ilibada perante todos. Importante ressaltar que os problemas internos de Sindicado devem permanecer a nível de sindicato. Todos os participantes na organização do evento estão de parabéns o mérito é de todos, até daqueles que não puderam ajudar mais de perto. Que está matéria não tenha o único intuito de causar discórdia entre o grupo, mas sim fortalecer a união ainda mais. Ass. Marcelo Santos

Anônimo disse...

Essa matéria está parecendo conversa de comadre, desculpa mas quem fez essa matéria não pode ser considerado um profissional da mídia, isso se tiver alguma formação né.
Indepemdente do que tenha acontecido neste evento, não cabia denegrir assim a imagem de um profissional ao qual tem e merece o devido respeito.

@ disse...

Respeito e ética profissional ao postarem informações sem compreender o contesto de toda uma história mostra o grande profissional de quem postou essa matéria. Tentar degrenir um árbitro que já tem a sua história em Mato Grosso e no quadro nacional não vai fazer você um ótimo profissional.

Marcelo Marçal disse...

Devido a repercussão das criticas feitas ao senhor Alinor Paixão, venho a publico esclarecer que:

Não foi minha intenção em nenhum momento denegrir a imagem de quem quer que seja e sim responder ao conteúdo de um áudio de whatsapp recebido anonimamente e que esta em meu poder onde o senhor Alinor Paixão, justificando sua conduta perante ao grupo, insinua que quem foi ao congresso buscava por bajulação e que quem é funcionário publico ou trabalha de assessor parlamentar não é trabalhador como ele que todos sabem ser professor.

Também não foi minha intenção ofender o cidadão Alinor Paixão, que deve ser um homem honrado, bom pai de família e até mesmo porque não o conheço pessoalmente e o suficiente para tal afirmação.

Quando disse 'cumprir sua parte como homem que deveria ser' queria dizer o que é dito popularmente quando alguém não cumpre com o prometido ou combinado. Em nenhum momento foi minha intenção ofender ou colocar duvidas sobre caráter e a honradez do mesmo. Se não me fiz entender perfeitamente, se meu comentário gerou duvidas, peço sinceras desculpas e como sempre, coloco o espaço a disposição do mesmo para caso queira se pronunciar.

Isto posto, quero deixar bem claro que foi um prazer ter estado neste lindo estado com um povo alegre e ótimos anfitriões onde fui muito bem recepcionado tendo uma ótima estadia e para onde pretendo retornar brevemente.

Como dito em um comentário acima, hora de parar as polemicas e se unirem para melhorar a arbitragem do estado. No que puder ajudar, estou a disposição.

Um forte e fraterno abraço a todos!

Marçal - Blog do Marçal

Unknown disse...

Muita sacanagem, denegrindo a imagem deste profissional,deveria conhece-lo antes para depois julgar os fatos. Falta de respeito.

Anônimo disse...

POXA VIDA, É COM TRISTEZA E INDIGNAÇÃO QUE EU LI ESSA INFELIZ MATÉRIA, PEÇO QUE TENHA MAIS RESPEITO COM O ARBITRO E SUA FAMÍLIA, PALAVRAS FORTES OFENDEM E MACHUCAM MUITO A FAMÍLIA E AMIGOS DE UMA PESSOA QUE A ANOS OS DEIXAM NO FINAL DE SEMANA PARA IR TRABALHAR POR ESSE BRASIL A FORA EM BUSCA DE GANHAR SEU DINHEIRO HONESTAMENTE E COM MUITA DIGNIDADE.....

Anônimo disse...

Conhecendo Alinor Paixão a um certo tempo sei que muitas inverdades foram ditas, ele pode ter falado mais isso era um desabafo no grupo de colegas de profissão, estava no áudio do WhatsApp o grupo era para ser privado; isso nada mais é do que uma pessoa invejosa que quer puxar o tapete dele,essa pessoa não deve ter brilho próprio, e por isso esta querendo manchar a reputação deste profissional porém não conseguiu.

Quanto ao senhor Marçal deveria averiguar as informações que chegam. Será que ele estava presente e viu verdadeiramente o árbitro evitar e ser evitado por todos? Senhor Marçal você juntamente com a pessoa que lhe enviou o áudio devem ser processados por difamação pois além de expor o nome do profissional ainda utilizou a imagem do mesmo dizendo ser arrogante e prepotente, isso é um absurdo, agora vem com essa ladainha dizendo que não tinha a intenção de denegrir a imagem do do árbitro poupe-nos desse discurso se não tivesse a intenção o mínimo que o senhor deveria ter feito era ter ouvido a outra parte antes de publicar.

#processoneles