Pesquisar este blog

terça-feira, 13 de junho de 2017

Jornalista Miriam Leitão atacada por milicianos do PT 
Jornalista relatou que foram "duas horas de gritos, xingamentos" e "palavras de ordem" contra ela e contra a TV Globo

 No inicio deste mês, dia 3 de junho, durante um voo da aérea Avianca de Brasília para o Rio de Janeiro, a jornalista Global Miriam Leitão, 64 anos, (Jornal O Globo e GloboNews), foi agredida verbalmente, de forma covarde, por um grupo de militantes petistas que, assim como ela retornavam para o Rio de Janeiro.

Miriam denunciou o ocorrido na sua coluna no Globo desta terça-feira (13). Leia abaixo seu relato.

O ÓDIO A BORDO

Por MIRIAM LEITÃO

"Sofri um ataque de violência verbal por parte de delegados do PT dentro de um voo. Foram duas horas de gritos, xingamentos, palavras de ondem contra mim e contra a TV Globo. Não eram jovens militantes, eram homens, mulheres e representantes partidários. Fui ameaçada, tive meu nome achincalhado e fui acusada de defender posições que não defendo."
________________________________________
Sábado, 3 de junho, o voo 6237 da Avianca, das 19h05, de Brasília para o Santos Dumont, estava no horário. O Congresso do PT em Brasília havia acabado naquela tarde e por isso eles estavam ainda vestidos com camisetas do encontro. Eu tinha ido à Brasília gravar o programa da GloboNews.

Antes de chegar ao portão, fui comprar água e ouvi gritos do outro lado. Olhei instintivamente e vi que um grupo me dirigia ofensas. O barulho parou em seguida, e achei que embarcariam em outro voo.

Fui uma das primeiras a entrar no avião e me sentei na 15C. Logo depois eles entraram e começaram as hostilidades antes mesmo de sentarem. Por coincidência, estavam todos, talvez uns 20, em cadeiras próximas de mim. Alguns à minha frente, outros ao lado, outros atrás. Alguns mais silenciosos me dirigiram olhares de ódio ou risos debochados, outros lançavam ofensas.
- Terrorista, terrorista - gritara alguns.

Pensei na ironia. Foi "terrorista" a palavra com que fui recebida em um quartel do Exército, aos 19 anos, durante minha prisão na ditadura. Tantas décadas depois, em plena democracia, a mesma palavra era lançada contra mim.

Uma comissária, a única mulher na tripulação, veio, abaixou-se e falou:
- O comandante te convida a sentar na frente.
- Diga ao comandante que eu comprei a 15C e é aqui que eu vou ficar - respondi.

O avião já estava atrasado àquela altura. Os gritos, slogans, cantorias continuavam, diante de uma tripulação inerte, que nada fazia para restabelecer a ordem a bordo em respeito aos passageiros.

Os petistas pareciam estar numa manifestação.

Minutos depois, a aeromoça voltou:
- A Polícia Federal está mandando você ir para frente. Disse que se a senhora não for o avião não sai.

- Diga a Polícia Federal que enfrentei a ditadura. Não tenho medo. De nada.
Não vi ninguém da Polícia Federal. Se esteve lá, ficou na porta do avião e não andou pelo corredor, não chegou até a minha cadeira.

Durante todo o voo, os delegados do PT me ofenderam, mostrando uma visão totalmente distorcida do meu trabalho. Certamente não acompanham. Não sou inimiga do partido, não torci pela crise, alertei que ela ocorreria pelos erros que estavam sendo cometidos. Quando os governos do PT acertaram, fiz avaliações positivas e há vários registros disso.

Durante o voo foram muitas ofensas, e, nos momentos de maior tensão, alguns levantavam o celular esperando esperando a reação que eu não tive. Houve um gesto de tão baixo nível que prefiro não relatar aqui. Calculavam que eu perderia o autocontrole. Não filmei porque isso seria visto como provocação. Permaneci em silêncio. Alguns, ao andarem no corredor, empurravam minha cadeira, entre outras grosserias. Ameaçaram atacar fisicamente a emissora, mostrando desconhecimento histórico mínimo: "quando eles mataram Getúlio o povo foi lá e quebrou a Globo", berrou um deles. Ela foi fundada onze anos depois do suicídio de Vargas.

O piloto nada disse ou fez para restabelecer a paz a bordo. Nem mesmo um pedido de silêncio pelo serviço de som. Ele é a autoridade dentro do avião, mas não a exerceu. A viagem transcorreu em clima de comício, e, em meio a refrões, pousamos no Santos Dumont. A Avianca não me deu - nem aos demais passageiros - qualquer explicação sobre a inusitada leniência e flagrante desrespeito às regras de segurança em voo. Alguns dos delegados do PT estavam bem exaltados. Quando me levantei, um deles, no corredor, me apontou o dedo xingando em altos brados. Passei entre eles no saguão do aeroporto debaixo de coro ofensivo.

Não acho que o PT é isso, mas repito que os protagonistas desse ataque de ódio eram profissionais do partido. Lula citou, mais de uma vez, meu nome em comícios ou reuniões partidárias. Como fez nesse último fim de semana. É um erro. Não devo ser alvo do partido, nem do seu líder. Sou apenas uma jornalista e continuarei fazendo meu trabalho.

O outro lado

Após os relatos e a repercussão do ocorrido, o Partido dos Trabalhadores emitiu nota, assinada pela senadora Gleisi Hoffmann (PR), presidente da legenda, na qual afirma orientar a militância “a não realizar manifestações políticas em locais impróprios e a não agredir qualquer pessoa por suas posições políticas, ideológicas ou por qualquer outro motivo”.

Leia íntegra da nota emitida pelo PT:

“O Partido dos Trabalhadores lamenta o constrangimento sofrido pela jornalista Miriam Leitão no voo entre Brasília e o Rio de Janeiro no último dia 3 de junho, conforme relatado por ela em sua coluna de hoje. Orientamos nossa militância a não realizar manifestações políticas em locais impróprios e a não agredir qualquer pessoa por suas posições políticas, ideológicas ou por qualquer outro motivo, como confundi-las com empresas para as quais trabalhem.

Entendemos que esse comportamento não agrega nada ao debate democrático. Destacamos ainda que muitos integrantes do Partido dos Trabalhadores, inclusive esta senadora, já foram vítimas de semelhante agressão dentro de aviões, aeroportos e em outros locais públicos.

Não podemos, entretanto, deixar de ressaltar que a Rede Globo, empresa para a qual trabalha a jornalista Miriam Leitão, é, em grande medida, responsável pelo clima de radicalização e até de ódio por que passa o Brasil, e em nada tem contribuído para amenizar esse clima do qual é partícipe. O PT não fará com a Globo o que a Globo faz com o PT.

Senadora Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do Partido dos Trabalhadores”

Repudio!


O Blog do Marçal solidariza-se com a jornalista e repudia os ataques covardes e desnecessários por parte de uma corja formada por simpatizantes e membros de um pseudo partido de quadrilheiros que saquearam este país.

sábado, 27 de maio de 2017

Que madrugada Vietnã

E lá se foram os dedos...

Por: Luciano Benevides

Confesso que me falta neste momento além do sono, capacidade de discernimento as cenas de barbárie humana que vive a doente sociedade brasileira. Confesso também que não tenho piedade ao ato principal que traduziu essa obscura "manifestação". Perdeu-se os dedos de onde não existia pulso.

Como tentar ter compaixão com uma atitude que presumia a dor alheia, transformada em laceração viril própria. Como tentar entender a malversação do uso democrático de se manifestar. Como compreender a manipulação da verdade, ato repulsivo de engodo blasfêmico.

Foto: Mídia Ninja

Um governo que foi destituído pela união de classes sociais, pela depredação da economia, pelo derramamento de sangue das estatais, por toda sujeira corruptiva e que hoje vocifera ferozmente o tal do "gópi".

Um governo que deixou uma herança maligna, um sucessor tão quão imundo, mas que por força do uso correto da lei em um estado democrático, somos obrigados a suportar.

Um governo que agora é oposição e que antes era companheirada, zombam da democracia que tanto brigaram pra implantar, achincalham a constituinte, essa sim tão surrada por eles, escrevem a história de acordo com suas vontades.


Convocar guerrilha armada por centrais sindicais é legal, receber o chamamento do Exército como retórica é crime;

Vândalos com carapuça, coquetel molotov, paus e pedras, são manifestantes, polícia armada é fascista e opressora;

Impeachment constitucional é golpe, antecipação de eleições diretas sem previsão legal é democrático;

Grampo de presidente do PT é crime, grampo se presidente da oposição é legal;

Delação contra o Lula é perseguição política, contra o Temer e o Aécio é prova jurídica;

Governo golpista quer exterminar trabalhadores, governo com 13 milhões de desempregados defende o proletariado;

O TEXTO É GIGANTE, MAS O PROBLEMA É MAIOR AINDA!

#AcordaBrasil #IntervençãoJá

domingo, 30 de abril de 2017

Nada a ganhar, tudo a perder!

Nem bem terminou seu primeiro campeonato em Pernambuco e o árbitro Péricles Bassols conseguiu uma proeza, ser vetado por todos os clubes para as finais do estadual deste ano. E olha que dos cinco jogos que apitou  desde que se transferiu para a terra do frevo, nenhum foi do Sport, em compensação foram três do Santa e dois do Náutico (dois confrontos entre ambos).

Na noite do ultimo sábado (29), na Ilha do Retiro, em Recife, Sport e Santa Cruz jogaram a partida de ida pela semifinal da Copa do Nordeste com o Santa vencendo o jogo por 2 a 1. Com o resultado, os tricolores podem até perder por 1x0, no jogo da volta, para se garantirem na decisão do Regional contra Bahia ou Vitória que jogam a outra semifinal (jogo de ida: Vitória 2x1 Bahia). O Sport precisa vencer, no Arruda, com pelo menos três gols de diferença - ou marcar mais de três vezes e dois diferença. A repetição do placar em favor do Leão leva a decisão para os pênaltis.

O jogo, para 23.574 torcedores, foi tranquilo para a arbitragem do sergipano Claudio Francisco Lima e Silva que mostrou quatro cartões amarelos (Lucas Silva, David, Pereira, Jacsson/Santa Cruz e Matheus Ferraz e Reinaldo Lenis/Sport) e um vermelho (Reinaldo Lenis/Sport). Os assistentes foram Cleriston Clay Barreto Rios e Daniel Vidal Pimentel (ambos de Sergipe).

A partida da volta acontecerá na próxima quarta-feira, às 21h45, no estádio do Arruda. Para esta partida, mostrando força e que é alheia à pressão das equipes de Pernambuco, a Comissão de Arbitragem da CBF, comandada por um Coronel da tropa de choque, acostumado a muitos confrontos pela PM paulista (entre eles a do Carandiru em 1992 onde oficialmente morreram 111 presos), escalou o forasteiro Péricles Bassols Cortez para o confronto. Se tudo ocorrer dentro da normalidade para a arbitragem não haverá maiores discussões pós jogo, mas se cometer erros, o que é bem possível em se tratando de Bassols, com currículo cheio de lambanças ao longo da carreira, temo pelas reações, que certamente serão as piores possíveis, também levando em consideração o histórico de reclamações dos clubes daquele estado.

Ou seja, a escala é altamente de risco, desnecessária pelas dezenas de opções, inclusive do próprio estado como a sensação do momento, Deborah Cecilia, e mostra a arrogância e a postura de enfrentamento da CA-CBF que incoerentemente aceita pedido dos clubes ao indicar árbitros de outros estados para as finais do estadual enquanto coloca um local, ainda por cima vetado pelos clubes, para o confronto decisivo entre ambos. Era tudo que o clube que sair desclassificado do confronto poderia querer, pois assim terá onde jogar as responsabilidades. 


quarta-feira, 8 de março de 2017

Apito amigo leva Barcelona ao milagre na Champions

Por Júlio Gomes

E o Barcelona conseguiu o milagre. De forma inédita, um time reverteu o 0-4 da ida e se classificou em uma competição europeia. Foi épico, foi fantástico, foi inesquecível. E foi um roubo.

O juiz alemão Deniz Aytekin (foto) roubou do Paris Saint-Germain a chance de se classificar para as quartas de final da Liga dos Campeões. Simples assim.

Com 1 a 0 para o Barça,  não deu pênalti de Mascherano, que saltou para bloquear um cruzamento de braços abertos. Correu o risco ao dar o carrinho, expandiu sua área de bloqueio. Pênalti não dado que já teria mudado completamente a cara da eliminatória.

É verdade que o PSG contribuiu com erros individuais. Os zagueiros praticamente deram os dois gols ao Barça no primeiro tempo. Thiago Silva perdidaço no lance do primeiro, Marquinhos passivo no segundo – permitiu a Iniesta brigar na jogada, cruzar de calcanhar e forçar o gol contra de Kurzawa.

Taticamente, o PSG fez o jogo que podia. Marcou bem, fechou espaços, obrigou o Barça a chutar de fora da área e deu algumas espetadas no contra ataque. O primeiro tempo acabou 2 a 0 para o Barça, mas não era um placar condizente com o volume de jogo em campo.

Depois, com 2 a 0, o árbitro Aytekin inventou um pênalti absurdo cavado por Neymar no início do segundo tempo. O jogador do PSG se desequilibra, cai no chão e Neymar é quem busca o contato e cai – sua enésima queda na área.

O script era o dos sonhos de Luís Enrique, dos torcedores e jogadores: 3 a 0 logo no início do segundo tempo. Mas o gol de Cavani, aos 17min do segundo tempo, ''matou'' a eliminatória para o PSG.

Depois dos 4 a 0 de Paris, o PSG sabia que para avançar no Camp nou bastaria isso: um gol. No início, no meio ou no fim, não importa. Com 0 a 0 ou 3 a 0 contra. Um gol mataria o Barcelona. E foi o que aconteceu (só que não).


Dos 17min aos 43min do segundo tempo, o Barcelona nada fez. A torcida se calou, Luís Enrique tirou Iniesta de campo (já pensando no futuro na Liga espanhola). O PSG teve dois contra ataques que seriam a pá de cal. Cavani perde um gol cara a cara com Ter Stegen, Di María perde o outro – fiquei em dúvida se houve pênalti de Mascherano no lance, mas infelizmente a geração de imagens da Uefa não mostrou o replay desta jogada uma vez sequer.

Aos 43min, Neymar faz um golaço de falta. Uma cobrança magistral. 4 a 1. Ainda faltavam dois gols para a classificação.

E aí o árbitro, aquele mesmo que não tinha dado um pênalti para o PSG no primeiro tempo, inventou um segundo pênalti para o Barcelona. Marquinhos encosta em Luís Suárez, que desaba na área. Uma cavada de livro. Uma vergonha. Eram 46min do segundo tempo.

Neymar bateu o pênalti, 5 a 1. Aí virou aquele pega para capar, bola na área e, em uma delas, aos 50min, Sergi Roberto, vilão em Paris, virou o herói no Camp Nou. Fez o sexto gol.

Não acho que o PSG mereça ser tão criticado assim. Foi a Barcelona para conseguir a classificação. E estava conseguindo o objetivo até o derretimento dos minutos finais. É muito difícil jogar contra um Barça ligado na tomada e uma arbitragem tão nefasta.


O Barcelona mostrou raça, coragem e fé. Não desistiu até levar o gol. Com 3 a 1 no placar, todos já haviam desistido. Mas aí Neymar e o juiz resolveram dar outro destino à eliminatória.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

EXCLUSIVO: Semp Toshiba pagou 5 milhões por três temporadas à CBF por camisa dos árbitros

Em novembro do ano passado, revelei aqui neste espaço que a Penalty, fornecedora oficial por muitos anos dos uniformes dos árbitros nos campeonatos da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), pagou a quantia de seis milhões de reais, mais reajustes anuais, a entidade por quatro anos de contrato (2012 a 2015). No post informamos também que nenhum árbitro ou sequer a entidade que os representa, nesse caso a Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (ANAF), participou das negociações, recebeu qualquer quantia ou sequer foram em algum momento informados dos valores arrecadados.

Hoje revelarei outro contrato, o da Semp Toshiba, que de forma irregular segundo determinação da FIFA, estará até o fim deste ano nas camisas dos árbitros em todas as competições organizadas pela CBF.

Somando os dois contratos (Penalty e Semp Toshiba) entraram 11 milhões de reais nos cofres da CBF de 2012 a 2017, sem contar as atualizações monetárias, o que da aproximadamente dois milhões de reais ano. 

Vários cursos, palestras e seminários foram realizados durante esses anos, mas e a arbitragem, melhorou?  

O contrato

Segundo o contrato, fornecido por uma fonte, foi assinado em 02 de março de 2015 pelo presidente e vice da Confederação Brasileira de Futebol e pelo presidente da Semp Toshiba Amazonas S.A; a CBF repassa a ST os direitos de explorar comercialmente as camisas dos árbitros RENAF em todas as divisões do futebol nacional nos anos de 2015, 2016 e 2017.



Em contrapartida aos direitos cedidos, a Semp Toshiba pagou à CBF a quantia de cinco milhões de reais divididos em três parcelas sendo a primeira no valor de hum milhão e setecentos mil reais (1.700.000,00) na assinatura do contrato, uma em janeiro de 2016 no valor de 1.650 mil e a ultima no mesmo valor em janeiro deste ano. Os valores pagos em 2016 e 2017 foram corrigidos pelo IGPM-FGV (Índice Geral de Preços do Mercado – Fundação Getúlio Vargas).

Curiosidades

> O contrato inclui clausula de confiabilidade e preferencia de renovação para a ST.

CBF diz na clausula 7.1 ter pleno direito de ceder os direitos contidos no contrato como se fosse a representante legal dos árbitros.

> Curiosamente a Luca Teixeira da Silva Salvia Participações ME, única intermediaria da negociação, com mil reais de capital é a única intermediaria de um contrato de mais de cinco milhões de reais. Clique aqui aqui e veja o comprovante da ME na Receita Federal.



O que eles disseram

A CBF não fala oficialmente sobre o assunto, mas um dirigente da entidade, em off, disse que a entidade investe milhões no fomento do futebol e que esse investimento engloba a arbitragem.

Já os maiores interessados, os árbitros e seus representantes, nem tem o que falar e muito menos reclamar, pois além de sequer saberem o valor dos contratos firmados em nome da categoria, em sua quase totalidade são prestadores de serviços a CBF em diversas funções de forma subserviente se calando temendo represálias.

Veja abaixo o contato na íntegra.








sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Quadro FIFA 2017: que Deus nos ajude!

Divulgação da misteriosa lista FIFA trás uma chuva de críticas pela comunidade do apito e a pergunta que fica é: para onde vamos e o que estamos fazendo com a nossa arbitragem?


Nos primeiros minutos de janeiro, o site da FIFA divulgou o quadro de árbitros internacionais para 2017. Felizmente para uns e infelizmente para outros, os boatos e especulações que surgiram antes da lista se confirmaram. Logo os whatsapps do Brasil começaram a debater as promoções sendo que as indagações foram em cima de quem e por quê? Muitas das criticas foram coerentes, outras eivadas de sentimentalidade e frustração, mas a lista cabe reflexão e o Blog do Marçal faz isso abaixo pra você.

Quem saiu:

Heber Roberto Lopes (SC): A saída do árbitro mais experiente do Brasil se faria justa pela parte física. O mesmo reprovou no novo teste, em outros tantos anteriormente e vem dentro do campo apresentando um desempenho físico abaixo do aceitável. Entretanto por sua técnica apurada com o apito na boca, pela experiência e nome que impõe respeito deveria ser mantido por falta de reposição.

Outros países mantêm seus principais árbitros de qualidade com escudo FIFA (matéria em breve), muitos depois dos 45 anos, mas o Brasil por algum motivo retira o careca de Londrina do quadro internacional. Heber foi um dos últimos dos moicanos dos talentos do apito e certamente fará falta a Conmebol, um quadro de qualidade se faz necessário com Libertadores e competições simultâneas o ano todo.

Leandro Pedro Vuaden (RS): Árbitro que fez fama por marcar poucas faltas no inicio de carreira, mas sempre teve problemas físicos e volta e meia perdia testes. No ultimo ano literalmente desfilou (andou) pelo meio do campo nas partidas, corridas ou trote era algo raro.

O gaúcho de Estrela teve um desempenho regular e contou com a proteção da comissão de árbitros da CBF que o tem como árbitro para qualquer jogo. Perdeu a indicação para a Copa do Mundo por rodar nos testes de Assunção, mas tem muita experiência, respeito dos jogadores e assim como Heber também poderia ser mantido no quadro internacional. Para ser FIFA não basta ser bom, tem que a cada jogo mostrar que é bom e mostrar comprometimento, justamente o que o gaúcho não faz há tempos. Vuaden derrapou nas próprias estradas de sua carreira.

Péricles Bassols Pegado Cortez: Pelo inicio da carreira o menino do Rio não deveria nem ter entrado na FIFA e ao ser retirado em 2011 não deveria ter voltado. Pela irregularidade não deveria ter se mantido, mas em compensação, pela ultima partida, não deveria ter saído.

Muito irregular, aprendeu a apitar na FIFA e em todos esses anos sempre foi dono de excelente preparo físico, porém sempre esteve tecnicamente muito abaixo da exigência de um árbitro internacional. Esse ano andou tendo boas atuações, mas muito em função da experiência que teve todos esses anos.

Sempre bem articulado e inteligente, Péricles viveu da amizade com Sérgio Corrêa e outras pessoas importantes da arbitragem não só para chegar aonde chegou, mas também para se manter. Faz parte da turma dos metrossexuais, uma tendência que a CBF gosta muito por ser vistoso e com diploma, como se isso fosse pré-requisitos suficiente para apitar futebol. O fato de sair do Rio de Janeiro foi determinante para sua saída do quadro internacional, em ultimo momento, se movimentou para ficar, mas já era tarde, a ordem já tinha sido dada.

A sensação que fica é que foi retirado no seu melhor momento.

Eduardo Gonçalves da Cruz (MS): Quando entrou foi surpresa causando grande estranheza na categoria. Muitos dizem que foi por falar fluentemente a língua do Tio Sam, o que lhe rendeu convite para participar de curso na UEFA. Teve um nível muito abaixo do normal com escudo FIFA, especialmente no ultimo ano e sofreu do mesmo mal que Cleriston Clay e Fábio Pereira que também saíram e forma precoce do quadro. Só a política não foi suficiente, dentro do campo foi muito mal demonstrando em alguns momentos dificuldades de entender o jogo e suas nuances. A CBF o indicou para intercambio na UEFA achando que iria evoluir, porém, isso não aconteceu.

Para carimbar a perda do escudo de vez, finalizou o ano em cena patética em Varginha-MG no momento da agressão de seu conterrâneo Marcos Mateus, quicando de um lado para outro para fugir do atleta do Guarani, mostrando medo sendo motivo de chacota em programas esportivos.

Quem entra:

Wagner Reway (MT): Entra depois de cinco anos como aspirante. Sempre com ótimo preparo físico, mas tecnicamente muito abaixo do normal tendo feito diversas lambanças na carreira, algumas delas marcantes como os pênaltis contra o Coritiba na Copa do Brasil, fato que levou a torcida do coxa branca por uma banner com sua foto vestido com a camisa do Flamengo.

No ultimo ano protagonizou fato inusitado na partida Botafogo x Atlético MG, após atuação desastrosa com direito a gol de mão do time da estrela solitária. Foi acusado pela diretoria do Galo de estar contratado pela FERJ, fato que iria acontecer e só não aconteceu devido ao veto de Jorge Rabello, chefe do apito carioca. Com o parafuso disciplinar sem encaixe no brasileirão, fica a curiosidade de saber como o filho de Lucas do Rio Verde vai sobreviver na Copa Libertadores caso seja escalado. Mas tem uma qualidade rara e dificílima de encontrar no apito hoje em dia, não é arbitro caseiro e isso consequentemente trás muitos problemas para administrar.

Rodolpho Toski Marques (PR): Essa promoção é umas das mais polêmicas de todos os tempos com boatos de todos os lados, dito na boca miúda que seria apadrinhado do Deputado Federal Evandro Rogério Roman do Paraná. A juventude conta a favor, mas terá que evoluir muito se quiser ir a Copa de 2026 como a CBF sinalizou ao indica-lo.

Toski tem um currículo muito pobre para ostentar o escudo FIFA no peito com apenas 20 partidas de séries A e 63 jogos no total na CBF. Este ano patinou em campo pela irregularidade e falta de experiência e é do time dos metrossexuais esbanjando na brilhantina.

Seu desempenho na partida Corinthians x Fluminense foi algo assustador que vai ficar na história. Curiosamente fechou o ano protagonizando nova lambança em partida do Corinthians, desta vez contra o Internacional, beneficiando o time paulista novamente marcando um pênalti espírita no atacante Romero.

Se confirmada o lobby Federal, sua indicação escancara de vez a política dentro da CBF, pois algumas pessoas achavam que isso mudaria com Marcos Cabral Marinho, mas quebraram a cara, e Toski será FIFA em 2017. É verde, entrou de forma precipitada no quadro, mas tem qualidades e vamos aguardar seu desempenho.

Wagner Nascimento Magalhães: Evoluiu muito, tem muita experiência sendo um ‘tocador’ de jogos. Trabalhou em alto nível em 2016, mas sua entrada só se deu depois da saia justa que a CBF se meteria promovendo Bruno Arleu, cria de Rabello e adepto da leitura de jogo carioca.

Demorou, mas Nascimento subiu sem ajuda ou precisou pisar em alguém e apesar da boa relação com a comissão do RJ, passa incólume pela opressão da ‘leitura de jogo’ do Estado Carioca.

Muito simpático e humilde, Magalhaes foi o único promovido que apesar de não ser nenhuma Brastemp, foi aceito quase que por unanimidade pela categoria.

Danilo Ricardo Simon Manis: foi o assistente que mais trabalhou em jogos do Campeonato Brasileiro da Série A em 2016. O Paulista esteve na Suíça realizando curso na UEFA. Logo depois voltou a realidade sendo agredido na Série A-3 do Campeonato Paulista na partida entre Nacional da Capital e Taubaté-SP. O lateral Caio agrediu Danilo com um chute após a anulação de pênalti a favor do time da casa em decorrência de informações do assistente. 

Sua promoção foi surpresa, os cotados era o também paulista Rogério Pablos Zanardo e o pernambucano Clóvis Amaral. Fez parte como reserva do melhor trio do Brasileirão-2016 onde foi um dos mais escalados atuando em 19 partidas.

Conclusão

Fora a política que a CBF pratica com as indicações para o quadro da FIFA, entendo que a entidade esta equivocada em alguns pontos. As poucas informação dos critérios que teriam sido usados para as promoções, como idade para a Copa de 2026 entre outras não convence. O único critério que deveria ser levado em consideração seria os testes físicos e teóricos, o restante seria apitar futebol com qualidade, critérios claros e ranking competitivo sem limitação de idade ou qualquer tipo, até por que não há mais limite de idade (matéria em finalização).

Uma coisa é certa, vou observar as atuações dos indicados e se forem bem, vou bater palmas, mas se não estiverem a altura vou criticar, pois essa é a função do Blog do Marçal.